quinta-feira, 15 de julho de 2010

Ciega, Sordomuda

Nossa, quanta teia de aranha! Até parece que ninguém posta aqui! Ahuahuahauhauahuahauha. Tudo bem meus lindos? Tudo certinho? O que andaram fazendo da vida nesses meses que eu não dei as caras? Não sei se vocês sabem, mas eu tô postando em outro blog também, o 10preparados, que vocês podem conferir clicando aqui. Não abandonei nem abandonarei nem o WGW nem o GR, mas tô postando com mais frequencia lá, e vocês podem matar as saudades (aham, cláudia) de mim lá. Vida corrida e agitada, dois empregos, redes sociais, faculdade, sinusite e família consumindo o tempo e talz. Perdi 3 grandes febres de comentários mundiais que foi o combo de coloridos_justin bieber + copa do mundo + lançamento de eclipse, que dariam bons posts. Darei minha opinião mais pra frente sobre eles, talvez num grande post abordando tudo, talvez em posts separados, mas não hoje. Hoje eu vou falar de dois assuntos sérios que me preocupam de verdade: Eleições e Vida.
Não é segredo pra ninguém que eu curto política e odeio o Lula e o PT e a corja toda. Não quero influenciar ninguém com a minha opinião e as minhas convicções, nem to querendo arranjar briga, nem tirar o blog do ar, mas sério mesmo que as pessoas cogitam votar na Dilma? Tipo.. na Dilma? PORRA POVO BRASILEIRO, QUAL É???
Lembram daquela propaganda sobre voto? 4 anos é muito tempo quando as coisas não vão bem...
8 então nem se fala... AGORA 12 JÁ É MUITA SACANAGEM.
Estamos vivendo novamente a política do "pão e circo" e a população nem se dá conta. Só que agora mudamos o nome, é política da "carne e circo" pq a única coisa que brasileiro sabe falar é: com o lula agora a gente come carne. Ao invés de tentar fazer acordos absurdos de paz entre países que não tem nada a ver com a gente, o nosso dignissímo pudim de cachaça senhor presidente deveria estar aqui, combatendo a fome e a miséria, esse estado calaminoso da saúde e essas condições de vida subumanas que a maioria do país ainda vive. E que tal controlar a nossa guerra interna onde milhões de inocentes morrem todos os anos, vitimas da violência urbana que mata mais que as guerras no estrangeiro?
Nem vou estender demais nesse post pq senão fico mto revoltada e meu estomago dói. Só peço uma simples coisinha a vocês:
Nessas eleições, votem com consciência, não desperdicem a única arma que a gente tem pra mudar essa situação. Não to pedindo pra votar em fulano ou beltrano, apenas pra votar com consciência, baseando-se em fatos, não em promessas. Nem todo político é corrupto, não podemos começar uma nova era, com um novo mandato entrando como derrotados já. Não se façam de Shakira (Ciega, Sordomuda, música dela que dá título a esse post). Dêem voz ao seu grito, dêem visão ao seu futuro e dêem ouvidos ao clamor da sociedade.
Pra terminar deixo aqui uma matéria que li recentemente no http://forumluso.com e que me revoltou profundamente, fui até dar umas pedaladas pra esfriar a cabeça depois de ler:

"Num discurso de improviso, destinado a lançar uma campanha de promoção internacional do turismo no Brasil com vistas à Copa de 2014, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva reforçou uma imagem do país que o Ministério do Turismo não gostaria de ver enaltecida.

Lula alertou os estrangeiros sobre o risco de ser mordido por “uma sucuri destreinada”, disse que os brasileiros não sabem inglês mas são bons na arte de “mimicar”, garantiu que o país é tão bem servido de homens quanto de mulheres e lamentou que as pessoas vão ao cinema e na volta não encontram o carro, porque foi roubado.

A cerimônia com a presença do presidente ocorreu num espaço montado pelo governo, num centro de convenções, no coração de Johanesburgo. Lula passou um tempo folheando o discurso preparado para o evento. Mas deixou-o de lado e arrancou gargalhadas já ao mencionar as autoridades presentes. Chamou o prefeito Eduardo Paes, do Rio de Janeiro, de governador, corrigiu-se, mas acrescentou, rindo: “Mas um dia vai ser. Um dia vai ser”.

Lula elogiou a diversidade racial brasileira fazendo um contraponto com outros povos. “Quando você vê a Alemanha em campo, com exceção do brasileiro Cacau, você só vê alemão. Quando você vê o Japão, você só vê japonês. Quando você vê a Coreia do Norte e a Coreia do Sul, você só vê coreanos, com a diferença que uns riem mais que os outros. No jogo Itália e Servia, não tinha um único negro nem no banco de reservas”.

Curiosamente, o filme exibido pelo Ministério do Turismo, para ser lançado assim que acabar a final da Copa de 2010, mostra um Brasil quase inteiramente branco. Até ao mostrar o público na arquibancada do Maracanã, a publicidade dirigida por Fernando Meirelles exibe em primeiro plano uma mulher loira.

Lula elogiou a beleza do brasileiro. E observou: “Quando eu falo em beleza, vocês têm que compreender que para cada sapo tem uma sapa. Ninguém fica sem seu par”.

Em seguida, o presidente fez uma digressão sobre os motivos que impedem o brasileiro de ir ao cinema. Queria fazer um paralelo com a dificuldade de levar turistas estrangeiros ao Brasil. E disse: “O cidadão vai ao cinema e depois quando vai buscar o carro, roubaram”.

Ao falar das belezas naturais do país, Lula mencionou especialmente o Amazonas, o Pantanal e a Chapada Diamantina. “A floresta mais incrível do mundo, rios maravilhosos, mas tem que ser de maneira ordeira. Se sair da linha, uma sucuri destreinada vai pegar vocês”.

Lula arrancou aplausos ao criticar as companhias aéreas brasileiras, que não têm vôos diretos para a África. Disse que é uma questão de honra para ele, assumida diante do presidente da África do Sul, Jacob Zuma, que este quadro seja mudado. “Não é possível que o avião brasileiro passe sobre a África e não pare. Tem que parar. O africano que quer ir para o Brasil tem que pegar um avião para Paris. Se ele vai até Paris, por que vai para o Brasil depois?”

O presidente também divertiu o público ao falar que o turista que for para o Nordeste vai encontrar um povo muito acolhedor, mas que não sabe falar inglês. “Mas tem a grande capacidade de fazer mímica. É a capacidade de mimicar do povo brasileiro”. Dirigindo-se a Marco Aurélio Garcia, assessor especial para assuntos internacionais, Lula perguntou: “Esse verbo existe?” E ouviu um não, mas o verbo existe segundo o dicionário Houaiss.

Lula encerrou o improviso lendo a última frase do discurso preparado para ser lido. “Eu ia ler meu discurso, mas não li. Então vou ler só a última frase. O Brasil está te chamando. Celebre a vida aqui”, disse, fazendo graça."


Agora voce já pode colocar seu nariz de palhaço.