domingo, 28 de fevereiro de 2010

Cadê meu direito de escolha?

Olá amiguinhos! Quanto tempo! Tô viva, to bem!
Bom, o assunto de hoje tá rondando minha cabeça desde ontem, quando vi um 'comercial' da justiça eleitoral no intervalo de algum filme. Mas a certeza de que seria esse o assunto do post de hoje, foi quando a Emanu (oooi Emanu!!) postou no seu twitter que toooodo mundo fica enchendo a paciência dela pra que tire logo seu Título de Eleitor. Pois bem, vamos falar de assunto complicado: Política!
Sempre fui contra o voto ser obrigatório. Sempre achei que as pessoas deveriam escolher se querem ou não votar. O porque disso tudo é simples: quando você faz algo obrigado, faz de qualquer jeito, sem se importar com as consequencias. Emanu exemplificou mto bem no twitter: "por isso que tantas pessoas votam em nulo, branco... e até vendem o voto."
O voto é nossa única arma. Mas se você não quer lutar, não adianta ter a melhor arma de todas. Acho que o voto deveria ser opcional, assim, só votariam aqueles que realmente gostam de política e que entendem as propostas e creem em candidatos decentes. Divergências ainda existiriam, ainda existiria a compra de voto, mas o desperdício dele seria menor. Por qual motivo um cidadão sairia de casa para votar em branco? Para anular seu voto?
Políticos são muito bons em convencer eleitores, principalmente os que já não gostam muito de política, e acabam escolhendo o que lhe parece mais bem intencionado. Se a pessoa não quer votar, ela tem esse direito. Só não acho válido reclamar depois das decisões tomadas.
Lógico que escolha de político influencia na vida de todo mundo, tendo votado ou não, mas creio mesmo que o voto opcional resolveria muita coisa nesse país, que já anda tão mal das pernas, quando o assunto é política. Tá na hora de dar um rumo de verdade pro Brasil. Impossível que não tenha ninguém honesto de verdade querendo governar. Esse ano é ano de eleição, e já que todos nós não temos escolha e temos que ir votar, pelo menos vamos fazer isso direito, já que teremos que arcar com as consequencias de votos durante 4 anos, e como dizia a propaganda do governo, 4 anos é muito tempo quando as coisas não vão bem.

Consciência galera!

ps: não me perguntaram, mas eu vou dizer. Eu votaria em todas as eleições, e com prazer, mesmo que o voto fosse opcional.