sábado, 14 de novembro de 2009

Quero mereeeeeeeenda!!!

Meu lanchiiiiiiiiiiinho, meu lanchiiiiiiiiiiiiiiinho, vou comeeeeeeer, vou comeeeeeeeeeeeeer, pra ficar fortinho, pra ficar fortinho, e crescer! E crescer! Todos nós ja cantamos essa musica, e não é porque crescemos eficamos fortinhos q nao temos mais que comer o lanchinho, ouviram escolas do ensino médio e faculdade!!??? hauahauhauahauhauahuahauahuahauah oks, não vou fazer um post sobre a falta de merenda gratuita no ensino particular, comecei o post assim por causa de algo que me aconteceu essa semana:
Estávamos em frente à faculdade nesta segunda-feira, meu grupo do trabalho de produção pra tv, esperando o ultimo integrante, um sol de rachar a cuca, a gente sem almoçar, quando um menininho se aproxima, meio sujinho, cara de inocente e nos oferece brigadeiro. Eu e mais uma menina compramos, e o menininho ficou ali parado, devia ter a idade do meu afilhado, uns 9 anos. Daí ele perguntou:
- Vocês tem recreio??? Com uma carinha de inocente muito fofa, tive vontade de apertá-lo bem forte
Afirmamos que tinhamos e ele quis saber quantos minutos tínhamos pra "tomar nosso lanche e brincar". Disse a ele que era em torno de meia hora e qual o horario era, e ele disse, arregalando os olhos: tuuuuuudo isssssso???!!!
sorri e afirmei que sim, daí ele perguntou:
e vocês tem que pagar pelo lanche?? Consenti e ele disse:
CARAAAAAMBA, MAS VOCÊS PAGAM CARO PELA FACULDADE E ELES NÃO DÃO LANCHE???
achei justo o espanto dele, e estranhei o fato de não acharmos estranho ter que pagar por algo além do que já pagamos. Talvez estejamos acostumados a isso já, mas isso martelou minha cabeça a semana toda, e sei que quando tiver um tempinho escreverei uma crônica sobre o menino fofinho que vendia brigadeiro e seu espanto por termos que pagar pelo nosso lanche, mas hoje, algo além disso, além da empatia que senti por ele e de nossa breve conversa está mexendo comigo, me inquietando. É o fato de crianças terem que vender coisas nas ruas pra ajudar em casa, quando deviam estar brincando e estudando. Nessa semana andei prestando mais atenção no centro velho de Santos e reparei quantas estão na mesma situação, ou ainda pior do que o menininho do brigadeiro. Quantas crianças e jovens vagam pela cidade, maltrapilhos, comendo do lixo (não, o menininho não estava assim, ele estava apenas com carinha de cansado, com certeza tinha familia e uma casa). Não vou culpar aqui o Sr Molusco, nem o governador, nem nada do gênero, até pq a desigualdade social já existia antes deles (droga! adoro xingar o Lula!), mas como cidadãos, não deveríamos aceitar isso. São seres humanos também, que não tiveram a mesma chance que nós, e Why God Whyyy não podem ter uma vida mais digna?? Algo pra comer, vestir, um lugarazinho pra morar? Esse lance social me deixa meio triste. Não acho certo, não acho justo, e realmente queria fazer algo que pudesse ajudar a melhorar. Acho que temos que ter consciência disso, principalmente. Se pudesse, dava emprego e educação pra todo mundo, e arranjaria lugares pra que morassem.
Queria não precisar comprar brigadeiros de menininhos de 9 anos na rua pra que ele possa ter o que comer.